Um dia de cada vez

Até bem pouco tempo, ao acordarmos, tínhamos a falsa certeza de que estávamos no controle das coisas e isso nos dava esperança para continuar nos levantando da cama todos os dias.

Planejávamos com a convicção da realização certa. Dietas, viagens, compras, festas…

E então tudo mudou! 

Hoje a certeza não existe mais e muitos de nós tem perdido o rumo das coisas por conta disso, desanimados frente ao futuro imprevisto.

Mas o que não nos atentamos é que o futuro nunca foi certo. E a única diferença é que isso hoje é mais perceptível.

Todos os dias, quando acordávamos não era certo que viveríamos até o fim dele, que tudo seria igual ao planejado. Por que o futuro é futuro. Ele é apenas uma perspectiva de realização, jamais uma realidade concreta.

A única realidade é o momento presente. O segundo em que estamos, ou melhor, o milésimo de segundo em que estamos. O que passar disso não é.

Então, porque nos preocuparmos tanto? 

A resposta, dentre outras, é porque o caos nos paralisa. Ativa nossos instinto de sobrevivência e nos deixa em estado de alerta.

Precisamos blindar nossa mente da negatividade. Trazendo a memória a única verdade existente: que o futuro é imprevisto, mas que nos cabe construí-lo hoje. 

Se queremos um precisamos nos manter conscientes das nossas limitações humanas, entretanto, esperançosos da nossa capacidade de vencer adversidades. Enquanto há vida há esperança é esta é a maior certeza e única da nossa existência. 

Vista-se esta semana de positividade, agarre seus sonhos e projetos e reorganize-se, não fique de braços cruzados esperando tudo desmoronar. 

A procrastinação, em alguns aspectos, pode fazer mais mal que o covid, já que o tempo dele vai passar e o resultado daquela não. 

Boa semana!

Em pânico


A psicologia humanista acredita que temos três estados de ego: o pai, o adulto e a criança. O primeiro se manifesta quando agimos como as figuras de autoridade existentes na nossa infância e nos pegamos repetindo conceitos e verdade aprendidas. O segundo é o nosso lado mais racional, que analisa, não nos deixando tomar decisões com bases em emoções. E o terceito é dominado por desejos, impulsos, sonhos, entusiasmo, etc. Aqui se manifesta nossos medos e anseios.

Nossos egos definem nossa postura diante do mundo. 

Em tempos de incertezas, como o que estamos vivendo, onde nem nosso ego pai, nem nosso ego adulto tem respostas para a situação, nosso ego crianças certamente está em pânico.  

E por isso, nos sentimos amedrontados. 

Uma das formas de ajudar a acalmar suas emoções e explicar pra sua criança interior tudo que está acontecendo. Parece loucura, mas funciona.

Diga a ela, que tudo vai se normalizar, que vocês irão vencer mais esta, e que juntos irão reorganizar a vida. 

Violões do sistema imunológico

Se tem algo que anda em alta na nossa vida nos últimos dias é o estresse. 

Mesmo com a vida menos “corrida”, as preocupações do dia a dia, as incertezas, tem feito com que a maioria de nós tenha vivido sob tensão. E o resultado disso é o aumento do cortisol (hormônio do estresse) no nosso organismo.

Resultado, a constância deste processo de estresse gera a baixa do nosso sistema imunológico. Importante mais que nunca na nossa vida.

Que tal então evitar os violões do sistema que podemos controlar, já que o estresse é um pouco mais difícil?! 

A primeira coisa é reduzir o consumo de açúcar. Ele é um dos principais responsáveis pela baixa imunidade, seguido pelas farinhas brancas. O açúcar é encontrado em muitos alimentos e causa dependência, portanto, não é tão fácil abandoná-lo, mas necessário. 

Como fazer?

Para reduzir o açúcar, comece retirando os refrigerantes da sua vida. Este é o primeiro passo. Substitua-os por água com limão, sucos naturais.

Ao invés de doces, coma frutas de sobremesa nas refeições e evite alimentos processados. Eles contêm, em sua maioria, açucares na sua fórmula.

Reeduque seu paladar, diminuindo a quantidade de açúcar no cafezinho gradativamente.

Com relação as farinhas brancas, sempre que possível, substitua por farinhas integrais, por possuírem mais fibras, elas demoram mais a fazer a digestão e evitam os picos de insulina no organismo.

A prática de atividades físicas também é importantíssimo para manter um bom funcionamento do seu sistema imunológico.

Alongue-se

Em casa nem sempre é possível manter a rotina de treinos, por conta de espaço ou falta de equipamentos e até mesmo desmotivação, mas que tal começar a praticar alongamentos.

Com exercícios simples e rápidos de fazer, observando suas limitações, é possível fortalecer o corpo e relaxa-lo ao mesmo tempo.

De 10 a 15 minutos de exercício,   em seis a 12 repetições e uma a três séries, são suficientes para uma boa prática de alongamento em casa.

Importante fazer os exercícios devagar e observando a sua respiração. 

Não existe nenhum estudo que indique uma sequência correta ou eficaz. Deve-se estabelecer uma ordem apenas para não haver esquecimento de algum músculo ou articulação, se não existir nenhuma patologia que contraindique a sua realização. Por exemplo:

1. Cervical;

2. Ombros;

3. Braços/antebraços;

4. Tronco;

5. Anca;

6. Joelhos;

7. Tornozelos.

Se você nunca se alongou ou não sabe como fazê-lo. No youtube existem vários videos de alongamento, que vão exercícios para principiantes, intermediários ou avançados.

Publicado por elatem50

Jornalista, advogada, adepta da vida saudável, da prática esportiva. Assina 🗞 Coluna de bem-estar no @jornalopiniao #⃣ #ElaTem50

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: