Paralisados no caos

Todo caos desperta em nós o instinto de sobrevivência. Esta é uma reação natural do ser humano desde os primórdios. Uma forma que o corpo encontrou para nos deixar em estado de alerta e desta forma nos preparar para o perigo eminente. 

Ao menor sinal que este perigo se aproxima nosso cérebro emite ordens para os nossos sistemas e uma verdadeira estratégia de guerra é desencadeada no nosso organismo. 

Entretanto, as reações não são as mesmas para todos.

Há quem reaja prontamente e se coloque em posição de luta, tomando decisões, calculando riscos, minimizando perdas. Mas há aqueles que ficam paralisados, se escondendo para sobreviver. Agem como se fechando os olhos ao problema, ele fosse capaz de simplesmente desaparecer. 

Infelizmente, fugir não é a melhor solução, apesar de parecer a princípio a mais segura.

Os problemas continuam existindo e podem até se tornarem maiores com a procrastinação.

É como tempo das cavernas, fugir do predador não saindo pra caçar poderia até lhe fazer viver mais um dia, porém você morreria de fome logo, logo. 

Estamos vivenciando o caos e para enfrentá-lo com garra precisamos ter muito claro em nossa mente qual o motivo que nos leva a lutar todos os dias. O por que levantamos e matamos nossos leões. 

Sem a claridade do real motivo, seja seus pais, seus filhos ou seu sonhos, é mais fácil se esconder e ficar paralisado diante dos problemas que estamos enfrentando. 

Então eu te pergunto: o que te move? 

Mexa-se! 


3, 2 … zzzzzz

Não sei vocês, mas tenho sentido certa dificuldade de desconectar a noite e conseguir dormir um sono de fato reparador. Tenho a sensação que meu cérebro não desliga e o sono fica “perturbado”. O resultado disso é irritabilidade e falta de concentração durante o dia.

Segundo os estudiosos, o motivo disso acontecer, de não conseguirmos desconectar, é a ansiedade, muito em alta nos últimos dias, pelas razões que todos nós sabemos bem.

Infelizmente, não há uma solução mágica que resolva o problema e muito menos a causa dele, mas há algumas atitudes que podem ajudar a resolver o problema.

Vamos lá

  1. distraia-se: Pense em qualquer outra coisa exceto naquilo que está preocupando você. Uma dica é horas antes do horário de dormir você focar em coisas relaxantes.
  2. Fique acordado: isso mesmo. A ansiedade provocada pela vontade de querer dormir e não conseguir atrapalha. Se você decidir ficar acordada acaba sendo mais fácil ter sono, segundo os especialistas.
  3. Pegue sol: seu corpo precisa ajustar o relógio biológico. Se você dorme de dia ou fica deitado cochilando, a noite seu corpo não vai conseguir entender que o momento é para dormir. 
  4. Respire fundo: técnica de relaxamento são excelentes para acalmar o cérebro e trazer o sono. Passe mais tempo inspirando que expirando. 

Atenção as costas

Poucos mais de 30 dias se passaram desde que muitos de nós mudaram os escritórios para dentro de casa. 

Sem planejamento, o jeito para a maioria foi adaptar a rotina com o que tinha a disposição.

Desta forma o notebook foi colocado na mesa do jantar ou foi a cama que virou mesa. E o resultado é que, sem a ergonomia correta, as costas, ombros, braços e demais articulação começam a cobrar o preço. Algumas dores surgiram onde nem imaginávamos.

Agora que você já está mais adaptado a nova rotina de trabalhar em casa, que tal observar o seu local de trabalho e mudar o que for possível para que você tenha mais conforto?

Reveja seu espaço 

Algumas horas na posição errada já são suficientes para o surgimento de problemas que causam incômodos e afetam a produtividade.

Então nada de sofá, cama ou banquinho. Procure apoiar seu notebook ou computador numa mesa. 

Sente em uma cadeira com encosto e apoie sua lombar. Se você sentir que precisa, pode colocar uma toalha na região para melhorar a sustentação.

Lembre-se, também, de formar ângulos de 90º com os joelho e o quadril. 

Se você é uma pessoa de baixa estatura e não consegue alcançar os pés no chão, improvise um degrau com livros para apoiá-los completamente. Os braços também precisam estar em um ângulo de 90°, por isso opte por cadeiras com braços. Se não tiver tente ficar com os antebraços sobre a mesa. E não menos importante: dê pausas e alongue-se. 

Fitness nem sempre é bom

O cuidado com a saúde nunca esteve tão em voga como nos últimos anos. Cada vez mais, o consumidor procura incorporar produtos saudáveis a sua dieta. O problema é quem nem sempre o rótulo corresponde a verdade.

Nas prateleiras dos supermercados e de lojas especializadas podemos encontrar centenas de opções “fitness”, como geralmente são chamados. 

O que você não sabe é que o fato deles serem assim classificados não significa que eles fazem bem à saúde como você imagina. 

Alimentos com baixa gordura em sua composição, por exemplo, podem ser ricos em sódio ou em açucares. 

A indústria alimentícia trabalha pra lhe seduzir e neste jogo, ela acaba escondendo alguns detalhes importantes dela pra você. 

Por isso quando você for as compras, leia os rótulos. 

E opte sempre por comida de verdade. Além de mais baratas são verdadeiramente mais saudáveis.

Boa semana! 

Publicado por elatem50

Jornalista, advogada, adepta da vida saudável, da prática esportiva. Assina 🗞 Coluna de bem-estar no @jornalopiniao #⃣ #ElaTem50

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: