Liberdade pra dentro da cabeça

Trabalho do artistas plástico israelenses Yuval Majler

Acordei um dia destes da semana que passou de sobressalto. A preocupação com o invisível que nos ronda tem feito isto comigo com mais frequência do que eu gostaria.  E não foi diferente aquela noite.

Não sei vocês, mas eu tenho tentado levar uma vida o mais normal possível e dentro das limitações que temos acho que tenho até conseguido me sair bem. 

Entretanto, mesmo assim tem dias que a coisa pega e o peso do mundo parece cair sobre meus ombros, deixando o ar como que rarefeito. Respirar ganha uma outra proporção e algo tão natural e instintivo passa a ser tão dificultoso. 

Pois bem, é nestes momento que, assim como na madrugada que relatei no início deste texto, lembro do trecho da música do Natiruts: 🎶Liberdade pra dentro da cabeça… Melhor ainda, lembro da forma errada com que eu invariavelmente sempre a canto, “liberdade tá dentro da cabeça.” 

Sabe por quê? Porque essa é verdade. A liberdade sempre está mais dentro do que fora de nós.

Se não fosse assim não teríamos  tantas pessoas livre de cadeias físicas, mas presas em cadeias da alma.

Certa vez li um texto do escritor Mia Couto entitulado “A armadilha da realidade”, no qual ele relatou parte da história do revolucionário e estadista vietnamita Ho Chi Minh, que foi preso por lutar pela autonomia do Vietnã e que na prisão escreveu um livro de poemas.

Segundo Mia, quando Ho Chi Minh saiu e lhe perguntaram como conseguiu escrever versos tão cheios de ternura numa prisão tão desumana ele respondeu: “Eu desvalorizei as paredes.” Ou seja, ele viu além daqueles muros frios, além daquele tempo que parecia infinito.

Ho Chi Minh era um preso no mundo físico, mas livre em sua alma. E é assim que devemos tentar ser.

A realidade é uma armadilha. Elas pode nos mostrar que tudo está perdido, mas na verdade a única coisa que pode fazer tudo se perder de vez, além da morte, é a incapacidade de ter esperança no futuro, de entender que sempre haverá um amanhã e que nenhum mal é infinito, não importa o tempo que ele dure.

Então fique bem, tudo vai passar.

Boa semana! 

Ho Chi Minh

Atendendo a pedidos

Fiz uma pergunta no instagram sobre um tema que as pessoas gostariam de ver na coluna e foram vários pedidos para falar sobre o sono. Pelo visto não sou só eu que o ando perdendo nas madrugadas.

Pois bem, falei um dia destes sobre esse assunto, já nesta época de pandemia e isolamento social, mas sendo tanto os pedidos resolvi abordar novamente o assunto. Então, vamos lá!

63% dormem mal

De acordo com o Instituto do Sono, 63% dos brasileiros reclama sobre dormir mal. E isto antes da pandemia. Ou seja, seis a cada 10 apresentam dificuldades na hora de dormir.

Ocorre que ter uma boa noite de sono é imprescindível, pois dormir mal impacta na nossa saúde física e mental.

Dormir bem faz bem

Mais do que nunca é preciso estimular a qualidade do sono para evitar estresse e ansiedade.

Uma das formas de resolver este problema está na mudança de hábitos não saudáveis, como o consumo de alguns alimentos e e atitudes que acabam mantendo o cérebro ativo quando deveria estar descansando.

Confira as dicas de especialistas:

  • Defina um horário para dormir. Ter uma rotina faz com que o corpo entenda quando deve estar ativo.
  • Não consuma alimentos estimulantes, como café, chimarrão e chá preto, principalmente após o meio da tarde em diante
  • Evite usar computador e celular cerca de duas horas antes de dormir
  • Diminua ao máximo a iluminação do quarto. Em caso de leds de aparelhos de internet e TV a cabo, televisão e demais aparelhos eletrônicos, cubra-os com uma toalha. A diminuição da luminosidade faz com que o cérebro produza o hormônio que mostra ao corpo que é momento de descansar, a melatonina.

A atividade física e o sono

Uma das coisas boas que a atividade física proporciona é a melhoria da qualidade do sono. É normal ouvir de pessoas que costumam ter problemas para dormir que com o desenvolvimento do hábito de praticar atividade física de forma regular o sono ganhou outra dinâmica. 

Por isso, mais do que nunca é preciso reservar pelo menos 30 minutos na sua rotina diária para se mexer. Dentro se casa é possível fazer várias atividades físicas e a internet está aí com vários treinos bons de educadores físicos para provar isso e dar uma ajudinha a quem não tem ideia de como fazer isso. 

Intestino preso? Nunca nem vi!

E não é só o sono que melhora com a prática da atividade física. O funcionamento do intestino também ganha um outro patamar com ela.

Estudos mostram que a prática diária de atividades auxilia de forma significativa este aspecto do nosso corpo. Mais uma razão pra você focar na atividade.

Falando em intestino

Você sabia que o intestino é considerado nosso segundo cérebro? Tudo porque ele possui mais de meio bilhão de neurônios e 30 neurotransmissores, desta forma ele produz 50% da nossa dopamina e 90% da serotonina. Isso mesmo. Ah, você não faz ideia do que é isso?! Deixa eu te explicar, dopamina e serotonina são neurotransmissores, mensageiros químicos que atuam no sistema nervoso central, que além de outras coisas regulam parte de nossas emoções, como o humor, o prazer, a atenção, etc.

Interessante, nè?! Pois é, o cérebro de baixo (intestino) influência o cérebro de cima, afetando nosso comportamento. Por isso é tão importante ter uma boa alimentação para ter vida saudável não apenas no corpo, mas também nas emoções. O que nesta época de quarentena precisamos tanto cuidar, né?! 

Publicado por elatem50

Jornalista, advogada, adepta da vida saudável, da prática esportiva. Assina 🗞 Coluna de bem-estar no @jornalopiniao #⃣ #ElaTem50

5 comentários em “Liberdade pra dentro da cabeça

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: