É preciso achatar a curva!

Que os tempos são árduos e estranhos todos nós sabemos disso. A Covid 19 trouxe dor, sofrimento e angustia. Para alguns em maior proporção que para outros, mas, independe disto, atingiu a todos.

Empresário lutam para salvar suas vidas e seus negócios, trabalhadores para salvar suas vidas e seus empregos. Quem tem razão? Não sei. Talvez todos! Talvez nenhum! Não quero me ater a esse debate que acredito ser mais complexo do que podemos debater em tão poucas linhas e só com o meu ponto de vista contido no texto. Não quero julgar a dor do outro, as preocupações e as razões de tais defesas neste caso. Seria simplista demais achar que só eu tenho razão e que possuo a solução de uma situação tão nova e inusitada como esta que nos atingiu em cheio em 2020. Entretanto, quero falar de posturas que muitos tem tomado e que são vergonhosas, para não falar outras coisas.

O fato é que, tanto um lado como outro não pode agir como se nada tivesse acontecendo e achar que isso é normal.

Semana passada, um exemplo da falta de empatia e de ignorância nos foi revelada com a abertura dos bares do Leblon, área nobre do Rio de Janeiro. Centenas de pessoas, sem máscaras e aglomeradas, faziam pouco caso da situação que o mundo vive. Isso é no mínimo descaso com a vida alheia e com a própria.

Não estou julgando a abertura dos bares. Eu falo da postura das pessoas que foram as ruas e de como se portaram. Falo principalmente da necessidade de achatarmos a curva da falta de empatia que impera hoje no nosso país.

O Brasil e boa parte do povo brasileiro está doente, e não é só de Covid, mas de falta de bom senso, de estupidez e arrogância. Para estes males, a vacina vai demorar ainda mais para vir do que aquela que combate o Corona e que tanto ansiamos. Para tristeza minha e da maioria, eu espero!

Boa terça!

Falando em vacina…

Uma notícia esperada por muitos, a vacina contra a Covid 19 parece está mais perto do que nunca. O governo paulistano anunciou ontem que os testes com a vacina chinesa começam no próximo dia 20. Daqui a menos de 15 dias. É ou não para agradecer de pé?!

Os voluntários, que obrigatoriamente devem ser profissionais de saúde, já podem se inscrever para participar dos testes intitulados de Profiscov. Para que possam participar, os voluntário precisam não ter contraído a doença, não estarem gravidas no caso de mulheres, não estar participando de outro tipo de estudo semelhante e não ter doenças que afetem o sistema imune.

Os testes foram autorizados na última sexta-feira pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa.

Sem frescura

Você conhece o canal VivaBem, no YouTube?! Não?! Eu super indico. Além de vídeos de saúde e bem estar interessantíssimos, um dos programas se destaca pela pitada de bom humor. O sem frescura aborda temas com diversão e sagacidade.

Banana pra que te quero

A banana contém uma enorme quantidade de vitaminas e minerais. É um alimento altamente saudável, que pode encurtar o tempo de recuperação após o exercício e evitar a sensação de fome. Em cerca de 100 calorias cada, você tem uma dose de nutrientes: Vitamina B6, Manganês, vitamina C e Cobre, para não mencionar as fibras e potássio.

Felicidade é viver

A vida é simples, a gente é quem complica tudo! Tem frase mais clichê que está?! Pois é, provavelmente você já ouviu essa frase várias vezes e dentro de vários contextos, mas mesmo assim, no dia a dia, deixamos ela de lado e partimos em busca da tal felicidade de forma que muitas vezes passamos a valorizar as coisas ao invés das pessoas, e essas pessoas incluem até a nós mesmo em muitas oportunidades.

Procuramos tanto e de tantas formas que não reparamos que a felicidade está ali, diante dos nossos olhos. Aliás, ela está no nosso olhar. E não, não é no carro do ano ou na conta abarrotada, que trabalhamos tanto para conseguir.

Não que ter uma boa vida financeira não seja interessante, não é isto que estou dizendo, mas estou falando de quando desaprendemos a apreciar coisas que estão ao nosso redor, ao alcance das mãos e dos olhos, inteiramente gratuitas. A saúde, a família, a paz interior, por exemplo, coisas que só quando perdemos, percebemos o quão essencial elas são.

Não é a vida simples, mas a simplicidade em encontrar prazer no que realmente conta no fim da trajetória. E aí, você se deu conta do que estou falando?! Então que tal agradecer agora mesmo por tudo que você tem ao invés de lamentar tudo que ainda falta?!

Vontade de viajar, né minha filha?!

Você sabia que viajar traz mais felicidade que bens materiais? Pois é, segundo o psicólogo Thomas Gilovich, que durante duas décadas estudou a relação do dinheiro com a felicidade, as vantagens das experiências individuais ultrapassam as coisas que compramos. Isso porque, de acordo com os pesquisados, é muito difícil comparar viagens ao contrário de coisas. Além disso, viajar aproxima as pessoas e os bens materiais nem sempre fazem isso.

Viajar também abre nossa mente e muda nossa concepção de mundo, nos auxiliando a libertarmos de vícios e comportamentos acomodados. Nas viagens aprendemos a cultivar o desapego e as experiências de viagens permanecem para sempre, enquanto os bens materiais com o tempo perdem sua utilidade.

Publicado por elatem50

Jornalista, advogada, adepta da vida saudável, da prática esportiva. Assina 🗞 Coluna de bem-estar no @jornalopiniao #⃣ #ElaTem50

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: