Humanize-se!

Esta semana o Brasil se chocou com o caso do motoboy Matheus que foi humilhado pelo morador de um condomínio paulista. O debate que ganhou a rede expôs um problema rotineiro desta pandemia, o preconceito, a intolerância, o retrato da nossa sociedade moderna, antes no anonimato pela ausência dos milhares de expectadores anônimos da vida que a internet deu voz. Assim como deu também a esse tipo de gente que humilha e maltrata quem é diferente de si no aspecto social, econômico, religioso ou sexual.

No livro, A morte é um dia que vale a pena viver, a autora Ana Claudia Quintana Arantes diz que o ser humano é a única espécie na terra que é definida por um verbo. Somos ser humano, enquanto os demais são apenas uma espécie. Vaca é vaca, borboleta é borboleta e ponto final. Nós somos ser e é por isso que precisamos de humanização,

A maior parte de nós se comporta de maneira instintiva e cruel, não se aprofunda em si. Só está sendo e, portanto, precisa humanizar-se. E isto é um processo pelo qual devemos passar ao longo de nossa existência neste mundo físico.

No livro bíblico de Provérbios está escrito que se nossos forem bons todo o nosso corpo terá luz. Ou seja, refletimos em nossas ações e atitudes o que somos lá no fundo, no secreto do nosso ser.

Medimos os outros pela nossa régua e muitas vezes condenamos nos outros aquilo que temos em nós da qual no fundo não gostamos ou que não temos e queremos ter.

Parece contraditório, mas não é.

Quem vive bem consigo também vive bem com o outro. Quem aceita seus defeitos e compreende suas fragilidades também compreende a do outro. Por que antes de olhar para aquele olha para si. Percebe-se na sua finitude, na sua pequenez diante da vida, por mais que tenha privilégios e condições alheias aqueles com quem cruza pelo caminho.

A malícia está nos olhos de quem vê e não necessariamente de quem é visto.

Aproveite estes episódios horrorosos que ficaram famosos nos últimos meses, como o do motoboy, do engenheiro civil, do desembargador e tantos outros que temos notícia, e reflita sobre como você costuma agir diante da vida e do outro.

Antes de julgar, julgue-se, humanize-se, o mundo de fato civilizado agradece.

Boa semana!  

Tome o controle

Um teste feito pela universidade de Brown, nos EUA, mostrou que quem, diante dos desafios, esqueça a palavra não posso e usa a frase: eu acho que posso. Tem um grande aumento de auto eficácia. A mudança de postura é uma forma de motivação. E esta é muito mais do que apenas força de vontade, para ter motivação você precisa que seu cérebro acredite que você terá recompensa por isso.

 A recompensa não precisa vir do outro, isso é a parte mais legal da história. Você mesmo pode se dar esse luxo. Por isso, evite coisas e pessoa que lhe dê a sensação de ameaça e forneça ao seu cérebro feedbacks positivos em forma de incentivos. Desta forma, ele, seu cérebro, vai poupar energia e trabalhar a seu favor.

Bora lá?!

Nada de ficar pelos cantos chorando as mágoas do passado e lamentando o que não foi feito. A ordem para esta semana é ressignificar.

Comemore cada pequena conquista que você consiga alcançar. Isso não apenas vai trazer alegria e sensação de vitória, mas também vai lhe incentivar a continuar sua jornada.

Muitas vezes, estipulamos metas a longo prazo, mas é preciso entender que quando demoramos muito a alcançar nossos objetivos vamos desanimando. Então, defina metas alcançáveis e se elas forem difíceis e demoradas, divida-as em pequenas tarefas e a cada conquista de um degrau, comemore muitooooo.

É preciso ter consciência positiva e isso temos quando enviamos mensagens positivas ao nosso cérebro, motivando-o. Por isso, não diga: não posso, não sei, não consigo. Fazendo isso você diz para uma parte do seu cérebro, chamada Córtex frontal, que vai fracassar antes mesmo de tentar. Essa parte do seu cérebro cultiva a empatia, a resolução de problemas.

Tire o não das suas frases. É bem simples, basta dizer: eu sei, eu posso, eu consigo. E siga em frente lutando por seus sonhos.

Supercoffee

Parece até propaganda paga, mas juro que não é. Incentivada por algumas pessoas que praticam atividades de corrida comprei o tal do supercoffee, da Army, para usar como pré-treino.

Para alguém como eu que ama café e toma sem açúcar, ele é delicioso. Lembra um caputino.Mas não é só isso. Não é que o bicho funciona mesmo. Me senti com mais energia não apenas no treino, mas durante todo o dia. O brabo foi dormir no primeiro dia em que tomei. Meu corpo ficou ligado até parte da madrugada. Hoje já se habituou ao produto.

Farinhas e como substituir

Desde que comecei meu processo de reaprender a comer de forma mais saudável vez por outra me pego tendo que bater cabeça para adaptar uma receita feita de forma tradicional para uma versão saudável.

O até o momento o mais difícil era substituir o trigo processado. Não que ele seja um grande vilão como muitos o tratam, mas seu consumo exagerado traz alguns malefícios e, portanto, procuro utilizá-lo em menor quantidade.

Pois bem, aprendi a fazer um mix de farinha que substitui de forma eficaz o mesmo nas receitas e aproveito para compartilhar com vocês. Afinal, o que é bom a gente compartilha.

Então, anota aí:

1 xícara de farinha de arroz,

½ xícara de fécula de batata.

¼ de xícara de polvilho doce.

Este mix serve para bolos e tortas. Se for fazer pão, acrescente uma colher de chá de Psylliun (você encontra em lojas de produtos para panificação ou produtos saudáveis). Ele deve ser substituído na mesma proporção da sua receita tradicional. Por exemplo, se a receita pede uma xícara de trigo substitua por uma xícara desta mistura.

Enxerido

Nome mais propício não poderia haver para um sanduba vegano que chegou marcando território e já dizendo a que veio. Feito de pão integral, com cebola caramelizada, alface, cebola roxa, pepino, tomate e grão de bico, soja e feijão fradinho. Eu provei e aprovei. Deliciosooooo!

Parabéns para turma do Hamburguer Artesanal RB. Quando bater aquela vontade de comer hambúrguer esse é uma excelente opção que tá anotada no meu caderninho.

Publicado por elatem50

Jornalista, advogada, adepta da vida saudável, da prática esportiva. Assina 🗞 Coluna de bem-estar no @jornalopiniao #⃣ #ElaTem50

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: