Sejamos coerentes

Li um post na internet que me chamou muita atenção. Ele dizia: “crie o hábito de se perguntar a cada atitude: isso está coerente com a vida que eu quero criar?”

Parece tão simples e tão lógico que nossas ações estejam em harmonia com o que acreditamos ou com o que desejamos ser não é mesmo?! Mas na realidade do dia a dia não é bem assim. Na maioria das vezes nossas atitudes são reflexos impensados, salvo aquelas cujo impacto é grande o suficiente para não passar despercebidos a nós mesmos.

Diz a neurociência que isso acontece por que o cérebro automatiza processos, cria padrões para evitar o gasto de energia.

E assim, vivemos a vida no automático. Como poetizou Quintana em O tempo.

Desenvolvemos a errônea mania de agir como se não houvesse finitude. Como se cada dia não fosse um dia a menos na nossa existência.

Vivemos sem prestar atenção no que estamos criando.

Não percebemos que um dia chegaremos ao destino inevitável da morte, onde todas nossas verdade absolutas deixam de ser tão absolutas. Onde se percebe que a vida já passou e que nossa importância não é tão essencial como achávamos ser. Seremos apenas ausência e depois de um tempo nem mesmo isso.

É preciso dar mais atenção a vida. As seis horas, o Natal, o próximo ano hão de chegar, mas que não percebamos isso quando for tarde demais. Meu desejo é que eu e você possamos viver em coerência com a vida que queremos criar hoje e enquanto estivermos aqui.

Boa semana!

O tempo

Mario Quintana

A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.

Quando se vê, já são seis horas!

Quando se vê, já é sexta-feira!

Quando se vê, já terminou o ano…

Quando se vê, já é natal…

Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.

Quando se vê passaram 50 anos!

Agora é tarde demais para ser reprovado…

Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.

Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas…

Sem pressão

Banana, alho, goiaba, laranja, berinjela e limão, o que estes alimentos possuem em comum? Todos eles são aliados de quem tem pressão alta. Bem mais baratos que os remédios tradicionais e sem a pressão do uso diário de medicamentos, estes cinco produtos se consumidos frequentemente podem ajudar no tratamento.

É claro que para tratar de forma efetiva é preciso saber as causas e para isso se faz necessário acompanhamento médico, mas você pode unir ao tratamento produtos naturais que auxiliam a amenizar os sintomas. Veja como utilizar os produtos citados a cima:

Água e limão – recomendável tomar pela manhã e em jejum. Segundo os estudiosos, o limão ajuda a limpar as veias dos radicais livres.

Banana – recomendável comer de uma a duas por dia, pois possui alta concentração de potássio.

 Vitamina de goiaba – indicado tomar pelo menos três vezes por semana. A goiaba tem pouco sódio e alto teor de potássio.

Alho – tem a capacidade de diminuir os níveis de pressão sanguínea e auxilia no relaxamento das veias. Recomenda-se o consumo de dois dentes de alho por dia. Podendo ser consumido cru, cozido ou em forma de chá.

Suco de laranja com berinjela – saboroso e eficaz. Misture meia berinjela para cada laranja com bagaço e um copo de água. É ótimo remédio!

Queridinha do momento

Ela chegou pra ficar, a nova queridinha dos adeptos da alimentação saudável é a cúrcuma. Tempero conhecido dos indianos há pelo menos quatro mil anos. Conhecida por nós como açafrão, a cúrcuma é um poderoso anti-inflamatório. Entretanto, o tempero, para ter seu efeito real teria que ser consumido por nós em toneladas. Mas calma lá, não se precipite achando que então esse lance de usar a cúrcuma em tudo é balela, besteira. Nãoooo! A ciência descobriu que o seu potencial é ampliado em milhares de vezes quando consumido em conjunto com a pimenta do reino (aquela pretinha). Então, você já sabe, cúrcuma em tudo e com ela a pimenta do reino a tira-colo.

Vamos falar de menopausa?!

É comum nós mulheres sofrermos com os sintomas da chegada da menopausa. Antes mesmo dela se instalar de vez, os problemas relacionados a ela tornam a vida uma gangorra de emoções, sensações e frustrações. Insônias, calores, tonturas, inchaços são apenas alguns dos males que a acompanham.

Durante muito tempo, o uso de reposição hormonal foi vista como receio e preconceito, por mulheres e profissionais de saúde. Mas, graças a Deus, isto está mudando. A revolução tecnológica da medicina tem mostrado uma luz no fim do túnel.

Claro, que infelizmente, nem todas nós podemos fazer uso destes paliativos, mas é bom saber que a disseminação de informações de novas descobertas possibilitam uma passagem mais tranquila por todo este processo.

Importante é procurar saber com seu ginecologista qual a melhor opção para seu caso e, se possível, ouvir segunda, terceira, e quantas opiniões forem necessárias para que você se sinta segura.

Publicado por elatem50

Jornalista, advogada, adepta da vida saudável, da prática esportiva. Assina 🗞 Coluna de bem-estar no @jornalopiniao #⃣ #ElaTem50

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: