É preciso saber ouvir


Falamos tanto em pessoas tóxicas, relacionamentos tóxicos e nunca imaginamos que podemos ser uma ou protagonistas de um.
Esta semana tive a grata satisfação de encontrar, por acaso, uma querida amiga que não via desde o início da pandemia.
Passada a alegria do reencontro, ela me contou como havia sido o ano de 2020.
Ansiosa pela situação, sem praticar atividade física, seu peso subiu na balança nada menos que 20 quilos em pouco mais de um trimestre.
Feliz, me relatava já ter perdido em 2021 dez dos quilos adquiridos no ano passado.
Depois da breve conversa, nos despedimos e fizemos planos de voltar a correr juntas, para minha felicidade e, tenho a certeza, para a de muitos que a conhecem. Cada uma seguiu seu rumo naquela tarde.
Já sozinha, parei para refletir sobre como nossas ações e palavras impactam a vida dos outros, mesmo que não percebamos e como precisamos ter cuidado com isto.
Podemos atrapalhar os processos de alguém, sermos tóxicas sem querer, pelo simples fato de não saber ouvir como deveríamos e nos posicionar a partir desta perspectiva.
Não sei se foi o caso, mas digo isto porque lembrei da conversa que tivemos em meados de 2020.
Ainda sem saber muito sobre a covid, ela me mandou mensagem e falamos sobre nossa experiência no isolamento.
Eu focada, havia aprendido a cozinhar, disciplinado ainda mais minha alimentação, montado uma horta, feito cursos e intensificado os treinos em casa. Mesmo sem correr, continuava moldando meu corpo e ganhando resistência como o planejado.
Eufórica, relatava a ela e tentava incentivá-la a fazer o mesmo.
É isso que costumamos fazer. Partimos de nós e não do outro. Focamos em nós e não no outro. Desta forma, nossa positividade se transforma num abismo que, ao invés de aproximar, distancia. Ao invés de incentivar, desestimula.
Não ouvimos como deveríamos, não chamamos para perto.
Mesmo que de forma inconsciente, olhamos apenas para dentro de nós.
Precisamos aprender a comemorar nossas conquistas – nossa determinação – incluindo. E, de fato, inspirando e ajudando as pessoas ao nosso redor, em vez de as afastar fazendo-as acreditar que o que desejam é inalcançável.
Como fazer isso na prática? Confesso que ainda não sei. Aliás, não tenho a menor ideia. Mas estou muito disposta a aprender.
E sobre tudo isso, esta foi mais uma lição que aprendi. Em 2021 foi ela quem conseguiu fazer comigo o que eu não consegui fazer com ela em 2020: me inspirar a ser melhor.
Boa semana!

300%

A pandemia causada pelo novo coronavírus trouxe à tona as aulas de ginástica e musculação on-line. A princípio, acreditava-se que a onda iria passar com o fim do isolamento social. Entretanto, especialistas em tendências acreditam que a moda não será passageira e irá se consolidar ainda mais. Com o isolamento social, houve aumento na procura por treinos em casa e aplicativos fitness. Alguns apps tiveram um crescimento de até 300%.

Natural e saudável

Outra coisa que veio para ficar é a busca por alimentos naturais e saudáveis. Uma análise, feita por mais de 50 especialistas e publicada no The Economist, aponta que experiências e novas formas de interação, consumo local, valorização do reciclado e menos desperdício são a bola da vez. Ser mais saudável e consciente “é o novo luxo”.

Conheça seu corpo

É comum vermos campanhas de conscientização quanto aos nódulos mamários, porque os mesmos estão ligados muitas vezes a casos de câncer de mama. Mas saiba que existem outros nódulos que também podem ser facilmente identificados no nosso organismo. Por isso é tão importante conhecer nosso corpo e prestar atenção nos sinais que ele nos dá.

Nódulo na tireoide

Um nódulo que é comum na maioria das pessoas é o nódulo na tireoide. Um pequeno caroço que surge na região do pescoço e que normalmente é benigno e não representa motivo de preocupação ou necessidade de tratamento, especialmente em pessoas mais idosas. No entanto, é sempre recomendada a procura por um médico para que seja investigada a causa, pois em alguns casos ele é maligno.

Sintomas

A maioria dos nódulos na tireoide não provoca qualquer tipo de sintoma, sendo identificados através da presença de um “caroço” no pescoço. Em alguns casos, os nódulos tireoidianos podem gerar sintomas como: Dor na garganta; Inchaço do pescoço; Dificuldade para respirar ou engolir; Perda de peso sem causa aparente; Tremores e nervosismo; Rouquidão ou perda da voz.

Tudo bem, meu bem
Ao contrário do que se imaginava, o primeiro ano de pandemia não aumentou o diagnóstico de transtornos mentais de forma significativa. Pelo menos é o que nos mostra estudos publicados na última semana.


Estabilidade
Cientistas da Universidade de Liverpool, na Inglaterra, e da Universidade Maynooth, na Irlanda, cruzaram dados de 65 estudos realizados no mundo e constataram que a princípio houve uma piora nos sintomas de depressão e ansiedade nos meses de março e abril de 2020, mas que logo voltaram a níveis pré-pandemia.


Publicado por elatem50

Jornalista, advogada, adepta da vida saudável, da prática esportiva. Assina 🗞 Coluna de bem-estar no @jornalopiniao #⃣ #ElaTem50

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: